• White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

Diário de Bordo: Bruges, uma cidadezinha de conto de fadas

27.04.2017

Quarta-feira, 26 de abril, 09h19 (horário local)

 

Acabei de sentar na janela do 2º andar do ônibus que vai nos levar para uma cidadezinha da Bélgica, chamada Bruges. Nas minhas pesquisas para essa viagem, “descobri” essa belezinha e fiquei encantada, e claro, louca para conhecer. O bom é que, apesar de ser em outro país, é bem fácil de ir, partindo de Amsterdam. Pelas minhas pesquisas vi que tinha várias maneiras de chegar lá, para fazer um bate e volta mesmo. Eu fiquei na dúvida entre trem ou excursão de ônibus. Não comprei nada antes, mas pré-programei essa viagem para hoje mesmo. Na semana, eu já tinha meio que decidido ir de ônibus, por conta da facilidade e do preço fixo. De trem eu teria que fazer baldeação, além dos preços e os horários que variam muito, então como não queria ter nenhuma “surpresa”, a melhor opção seria a excursão com o ônibus mesmo.

 

Eu coloquei o celular despertar 7 da manhã, vou confessar que deu uma vontade de dormir mais um pouquinho, afinal estou indo dormir no horário do Brasil e acordando no horário da Holanda (5 horas de diferença). Mas aí, mentalmente, eu disse “sua quenga, você não quer conhecer Bruges? Então levanta!!! Porque você tem que chegar para comprar o ticket, no máááximo, até às 9h e você nem sabe direito onde fica”. Depois desse esporro da minha voz interior, levantei, tomei um cafezão com quase todos os itens servidos do breakfast do hostel, tomei banho, me arrumei e saí correndo. Com o mapa na mão e perguntando pelo caminho (quem tem boca vai à Roma, nesse caso, vai à Bruges). Bem, encontrei a Tours & Tickets, consegui comprar o bilhete para hoje mesmo, saída de Amsterdam às 09h30 e agora estou aqui, escrevendo e esperando ansiosa para ver as vaquinhas Holandesas e Belgas pelo caminho.

 

 Na estrada para Bruges

 

09h42 – o guia acabou de falar que o trajeto será de 3 horas e 15 minutos, dependendo do trânsito.

 

Ah, o guia fala em inglês e espanhol e ele acabou de dizer que vamos ver pelo caminho as paisagens holandesas que serviram de inspiração para os artistas dos séculos passados <3

 

09h55 – acabei de passar por um pasto cheio de vaquinhas holandesas <3

 

 As vaquinhas estão ali

 

10h – e agora por ovelhinhas (holandesas também, eu suponho rs)

 

Eu estava conversando com a senhora ao lado e esqueci de ver o horário, mas foi um pouquinho antes do meio-dia que entramos na Bélgica (direto, sem controle de imigração, sem mostrar passaporte, sem nada, sem parar)

 

12h44 – Chegamos em Bruges

 

Nessa excursão poderíamos optar de andar com o guia durante 45 minutos para ver os principais pontos turísticos ali do centro e também um pouco da história. Depois teríamos mais 3 horas para desbravar a cidade. Optei por isso. Já que estava sozinha mesmo rs.

 

Passamos rapidamente pelos locais, mas a primeira impressão foi apaixonante. Eu sou bem suspeita para falar, pois sou fascinada por essas coisas. A natureza, os canais, as casinhas charmosas, ruas de pedra e algumas bem estreitinhas, carruagens passando, bem no estilo medieval, que a gente só vê em filmes e nos contos de fadas. Ah, e essa cidadezinha romântica e medieval teve o seu centro histórico tombado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Depois que o guia nos “deixou” na praça Grote Markt, que é considerada o coração de Bruges, eu decidi fazer o passeio de barco pelos canais. Sim!!!! Também tem canais e também é conhecida como “Veneza do Norte”.

 

 Eu e os patinhos esperando pelo barquinho...

 

 Esses vasinhos com flores <3

 

Eu fui logo fazendo esse passeio, pois queria aproveitar o sol, já que o tempo não estava tãooo firme. O passeio é de 30 minutos e eu só aproveitei 10 minutos... Vou contar a história triste... Estava eu lá, feliz, sorridente, olhando para todos os lados, quando avistei uma nuvem muuuito carregada, e ela foi chegando, foi se aproximando, e do nada, caiu uma chuvaaa e para piorar: com granizo. Muitas pedrinhas de gelo batendo na cuca. E o guia do barco? Como ele estava, ele ficou... Continuou pilotando e falando como se nada fosse nada. Pensei que ele ia parar o barco em algum lugar, já que o barco NÃO TINHA COBERTURA, mas nãooooo, fizemos o restante do passeio embaixo de chuva... granizo, eu coloquei meu casaquinho na cabeça e não enxerguei mais nada rs

 

 Ali o guia que nos deixou na tempestade rs

 

 A nuvem chegando...

 

Dei graças a Deus quando acabou o passeio TÃO LINDO NO INÍCIO. Saí correndo para a primeira lojinha com chocolate quente para vender. Estava congelando. Ah, e o sol voltou logo que paramos nosso barquinho. Ok, Saint Peter, você é legal! Tomei meu chocolatinho e depois fui caminhar no sol. Logo já estava quentinha novamente e feliz para explorar a bela e encantadora Bruges.

 

A lojinha de chocolate que salvou minha vida rs

 

E como já disse antes, sou louca para provar as “melhores comidas do mundo” nos lugares que vou. E em Bruges tem a melhor batata frita (batata frita é deliciosa em qualquer lugar, né?). E a melhor, diiiizem, é em um quiosque, bem na frente do Campanário na Markt. Comi! É bem delicinha mesmo, aí você escolhe um molho e se lambuza toda pelas ruas. É muito bom!! rs

 

 

 

E aí sai andando, andando, entrando nas lojinhas, principalmente nas lojinhas de chocolates, que também é o forte da Bélgica. Não tem como estar lá e não comprar os famosos chocolates belgas... Afinal, não é sempre que você tem essa oportunidade.

 

 

 

 

 

Quando vi, já estava próximo da hora de ir embora. Apesar do banho de granizo, foi um dia muito bom!!! Bruges é uma gracinha <3

 

Na volta ainda deu para admirar o sol indo embora... Chegamos em Amsterdam por volta das 9 da noite.

 

 

 

Beijos e até a próxima,

 

Simone Malagoli

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Veja também

Please reload