• White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

Gosta da natureza e tem fôlego? Que tal encarar a trilha da Lagoinha do Leste e Morro da Coroa?

31.10.2017

Olá, pessoal, tudo bem?

 

Posso dizer que eu estou bem, mas um pouquinho dolorida, ainda sentindo os efeitos da aventura do domingo hahaha.

 

E eu vou contar essa aventura para vocês (e sim, mesmo com dores, eu faria novamente. Não hoje, mas daqui uma semana acho que já vou estar recuperada rs)

 

Bem, finalmente consegui fazer a trilha da Lagoinha do Leste e Morro da Coroa. Estava querendo há muuuuito tempo! Ainda bem que agora tenho na minha vida a galera do Trilheiros de Floripa (já contei sobre isso neste post "Morro do Lampião")

 

 Uma imagem só para começar!

 

Nosso domingo

 

O segredo para aproveitar bem uma trilha é acordar cedo, então, nada de ficar choramingando para sair da cama “em pleno domingo”. Acordei 6 da manhã e o nosso ponto de encontro foi às 7h30 no centro de Florianópolis. Seguimos rumo ao Sul da Ilha para iniciar nossa aventura.

 

Trilha da Lagoinha do Leste

 

Optamos por fazer a trilha a partir do Pântano do Sul. Dá para fazer pelo Matadeiro também, mas o caminho é mais longo (quem sabe em uma outra oportunidade eu faça por esse trajeto). Pelo Pântano, o início da trilha é pela Rua Manoel Pedro Oliveira, à esquerda da SC-406, um pouquinho antes da praia e do famoso Bar do Arante. Por ali tem vários estacionamentos, nós deixamos em um que o valor era R$ 5,00 o dia todo (bem baratinho).

 

 Imagens: 1) Estrada para o Sul da Ilha; 2) Entrada estacionamento;

3) Rua de acesso à trilha; 4) Placa no início da trilha da Lagoinha do Leste

 

Iniciamos a trilha às 08h40 e chegamos na praia da Lagoinha do Leste às 09h50. O percurso nessa primeira parte é de 2.300 metros, sendo 1.200 metros de subida e depois é descida. Apesar de cansar um pouquinho, o grau de dificuldade nessa parte é médio. Com a revitalização que a trilha ganhou, ficou bem mais tranquilo, a mata não está tão fechada, tem umas “escadinhas” pelo caminho e bastante pedra. O trajeto é bem demarcado e, na maior parte da trilha, você caminha pela sombra das árvores, o que torna o passeio mais agradável. E gente, quando você começa a perder o fôlego e pensar que está demorando para chegar, você avista aquele marzão azul bem na sua frente!! É surreal!!!

 

 Vanessa e eu no início da trilha

Plaquinha com informação da distância

 Aqui já dá para ver um pouquinho da Lagoa

 Galera feliz (na reta final da primeira trilha)

 E esse marzão se exibindo ali na frente?! <3

 Uauuu <3

A praia

 

Como o acesso é difícil, apenas pela trilha ou com embarcações, a praia é um verdadeiro paraíso preservado, água limpa, de um azul que encanta, areia limpinha e muito verde em volta, já que ela fica entre dois costões. Enfim, é um verdadeiro paraíso!

 

Praia da Lagoinha do Leste <3 (Ali na parte de cima você consegue ver o Morro da Coroa)

 

Depois que chegamos na praia, caminhamos para o lado oposto ao do Morro da Coroa e fomos descansar um pouquinho na beira da Lagoa. Fizemos um lanchinho, recuperamos o fôlego e lá fomos nós encarar a outra trilha.

 

Em direção à Lagoa (Costão esquerdo)

 Descanso e lanchinho

 

 Lagoa

 Fazendo novos amiguinhos <3

 

Morro da Coroa

 

O nome se dá por conta das formações rochosas que lembra uma coroa (mas também poderia ser “morro do golfinho”, “morro da prancha” kkkk. Ah, e também me disseram que chamam a pedra de “dedo de Deus”. Enfim, é lindo igual).

Nós tivemos sorte de subir na hora que deu uma “nubladinha” no tempo, que tornou a subida um pouco mais agradável, já que exige muuuuito esforço. A distância até o topo é de mais ou menos 1 km (pelo que li nas informações de internet, pois lá não vi nenhuma placa, diferente da trilha da Lagoinha, que tem algumas plaquinhas pelo caminho indicando a distância). E aí, você deve estar pensando:

 

- Ah, só 1km é de boaaaaa!!

 

Anhãmmm, vai pensandoooo!!! A subida é muito íngreme, com muitas pedras, arbustos e areia, tornando a trilha escorregadia. E o mais legal é que quando você está subindo, a galera que está descendo vai motivando você:

 

- Falta poucoo!!

- A vista lá de cima vale a pena!!

- Não dá vontade de descer!!!

 

E também teve gente que disse “a volta é ainda pior...”

 

Kkkkkk, Jesus!!!!

 

Mas, enfim!!! Força na peruca e segue em frente! Pelo caminho encontramos alguns desistentes, mas nós seguimos firmes e fortes, parando um pouquinho para ganhar um fôlego e também para olhar para trás e ver a vista linda que já tínhamos ao longo do percurso.

 

 Aqui é o início da trilha do Morro da Coroa

 E essa é a vista que vai se formando... Demais!!!

 Morrendo, porém sorrindo!! kkk

 

 

 Essa pedra fica no meio do caminho #ficaadica kkk

 

Claro que eu fiquei entre os últimos do grupo a chegar no topo (que isso fique só entre a gente rsrs). E quando chegueiiii: MEU DEUSSSS!!! Que lugar!! Que vista!! Que surreal!!!!

Gente, vale a pena cada gota do suor!!! É lindo, lindo, lindo!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

Nem sei quando tempo ficamos lá por cima, até porque meu celular acabou a bateria antes de começar a subida do Morro da Coroa (e a loira aqui levou duas baterias extras, mas esqueceu o cabo... foin foin foin...). E já aproveito para agradecer o Paulo querido que emprestou o celular para fazer as fotos e vídeos hehe

 

 

 

 

 

 

 

A volta

 

Sabe aquelas pessoas que passaram por nós e disseram que a volta era pior? Elas estavam certas. Não sei se todo mundo é da mesma opinião, mas eu achei a volta mais cansativa. E eu me segurei um pouco mais na descida, pois tive medo de escorregar nas pedras e areia. Em vários momentos e me abaixava e colocava as mãos para apoio (tipo uma aranha invertida, saca??? Kkkk e o resultado é bunda e mãos raladas kkkkk). Ah, sem contar que quando descemos o sol estava bombando, nada de nuvens para dar uma aliviada. E o Morro da Coroa não tem árvores para fazer sombra (como tem na trilha da Lagoinha).

 

 Iniciando a descida

 

Já na praia, a galera esperou os “atrasadinhos” e ficamos lá mais um pouco para recuperar a energia, pois ainda tinha o retorno da trilha da Lagoinha.

 

Novamente eu achei que a trilha tinha triplicado de tamanho na volta kkkkk. Mas, chegueiii!!! Com tudo dolorido, mas feliz da vida!!! Que trilha!!!! Que visual!!!!

 

 

 

Dicas importantes

 

  • É bom evitar dias muito quentes para fazer essa trilha;

  • Levar bastante água! Sério, vai precisar hidratar! E lá não tem nada de comércio. Para não dizer que não tinha nada, tinha um quiosque pequeno lá na praia com bebidas e estavam fazendo um churrasquinho de petisco também. Mas era só o que tinha;

  • Não esquecer de levar um lanchinho leve também. E mais importante ainda: RECOLHER O SEU LIXO E LEVAR EMBORA, please!!;

  • Ir com um calçado confortável e adequado para não escorregar;

  • Passar bastante protetor ( e reaplicar depois, eu não fiz isso e me ferrei rs);

  • É bom ir em grupo ou com alguém que conheça, pois apesar de bem demarcada, corre sim o risco de se perder ou precisar de ajuda;

  • Ahhh, sinal de internet e telefone é praticamente zero na Lagoinha;

  • Não é aconselhável fazer a trilha quando já estiver escuro. É bom voltar mais cedo ou acampar por lá, muita gente faz isso;

Acho que é isso!

 

Considerações finais

 

Gente, eu falei da minha experiência, das dificuldades que tive, até mesmo por não estar acostumada a fazer trilhas. Para outras pessoas, as subidas e descidas podem ser beeem mais de boa. Mas, apesar do cansaço, eu faria mil vezes novamente! A visão daquele lugar (dos lugares) compensa muuuuito!!! Me diverti e aproveitei muito!

 

 Viu, até criancinhas fazem a trilha rs ( e os cachorrinhos tb)

 

Obrigada Paulo por juntar esse pessoal bacana e estar sempre nos incentivando!! E obrigada a todos do grupo Trilheiros de Floripa!! Um beijo para cada um de vocês e até a próxima!

 

E você, já fez essa trilha? Curtiu? Foi de boa? E você que não fez ainda, please, tira essa bunda do sofá e vai ver uma das coisas mais lindas que existe no mundo!!

 

Beijosss,

 

Até a próxima,

 

Simone Malagoli

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Veja também

Please reload