• White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

Urupema, a cidade mais fria do Brasil

07.08.2018

 

Assim que você entra no site oficial do município, você já se depara com uma imagem linda e uma frase assim: “A cidade mais fria do Brasil, mas cheia de calor humano”.

 

 

 

E eu pude comprovar tudo isso. Vivi momentos incríveis, cercada de lugares encantadores e pessoas maravilhosas <3

 

Então vamos começar

 

Urupema está localizada na Serra Catarinense e fica a 200 km da capital Florianópolis. Eu, minha afilhada Carolina, o Neguinho e a princesinha Valentina saímos de Palhoça no sábado (04), às 13h30.

 

 A estrada sempre nos presenteia com lindas imagens

 

Para chegar lá, seguimos pela BR-282 e logo depois de passar pela cidade de Bom Retiro você vai reparar nas placas para Rio Rufino. E então você vira à esquerda na 475 e logo em seguida estará na SC-112 (tem uma placa indicando Rio Rufino e Urupema na BR-282, não tem erro).

 

 

 

 

Todo o visual da estrada é lindo. Já nas proximidades de Urupema, você é cercado por vários pinheiros, é lindo!

 

 

Nossa primeira paradinha foi na entrada da cidade de Rio Rufino para tirar algumas fotinhos.

 

 

 

 

 

 

E finalmente chegamos em um dos principais pontos turísticos de Urupema: O Morro das Antenas (Morro das Torres). De Palhoça até esse ponto, nós levamos cerca de 2h40 para chegar no início da rua que dá acesso ao mirante.

 

 Entrada para o Morro das Antenas e para a Cascata que Congela

 

 Acesso para o Morro das Antenas - Urupema

 

 

Morro das Antenas

 

Como o tempo estava bom, sem chuva, sem geada, sem neve, a estrada também estava bem tranquila. É uma subida com estrada de chão, estreita, com desníveis, mas com muito cuidado é possível subir tranquilamente. Claro que em dias com as condições climáticas que citei, deve ser mais difícil e a atenção deve ser redobrada.

 

 

Nós subimos de boa, apreciando a vista. A estradinha tem mais ou menos 1 km até chegar no mirante, que está localizado a 1.750 metros de altitude. É um dos pontos mais altos do Sul do Brasil. O termômetro marcava 10 graus (quando fomos embora estava 9º), bem de boa né? Mas estava ventando bastante, então “casaco pra que te quero” rs

 

 As primeiras fotos (de muitas rs) lá de cima

 Valentina linda e eu

 

 Entrada para o mirante

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Família que amo <3

 

 

Bacana que lá tem um refúgio, se perceber que não está aguentando mais o frio, corre para o andar de baixo do mirante. Vou dizer que ele estava meio abandonadinho, um pouco sujo, não tinha nenhum responsável por lá, não sei se tem algum serviço de limpeza, entre outras coisas, durante a semana, mas no dia que fomos não tinha ninguém. Tem escadas, são quatro lances para chegar até a parte de cima, que é aberta. No primeiro e no segundo andar, você também pode apreciar a vista, pois tem janelões e é mais “quentinho” rs

 

 Primeiro andar e as escadas de acesso

Aqui é mais quentinho, andar do meio

 Parte de cima do mirante

 

E todos os lados rendem fotinhos maravilhosas

 

 Morro das Antenas - Urupema - Santa Catarina

 

 

 

 

 Iniciando a descida

 

 Chegando no centro

 

Família de Urupema

 

Sim, Urupema tem opções de hospedagem, inclusive você pode fazer sua reserva pelo Booking, neste link, e dá uma forcinha para o blog. Masss, nós ficamos na casa de pessoas maravilhosas. Uma parte da família do Neguinho mora em Urupema e nos receberam com tanto carinho para passarmos o final de semana lá. Eu amei todos! Sem falar dos doguinhos, muitos doguinhos!! Todos muito amadinhos. Instinto Felícia trabalhou que é uma beleza nesses dias rs.

 

 

 

 

 

 

A noite foi regada com pizzas caseiras especiais do Neguinho, o almoço preparado pela Dona Tuti e o Sr Luiz estava uma delícia, fora os muitos cafés que tomamos (só se come kkkk)

 

 

Quero aproveitar para agradecer por tudo! Quero voltar, heim?! rs <3

 

Manhã fria

 

No domingão combinamos de acordar cedo, 6h30, para “realmente” sentir o frio da “cidade mais fria do Brasil”. Ah, e sentimos mesmo!!

 

 

O relógio da praça estava marcando -1. Seguimos primeiro para a “Cascata que congela”. A entrada é a mesma do Morro das Antenas, antes da ponte de madeira, você deve pegar a estradinha de chão à esquerda. Ah, e saindo do centrinho de Urupema, essa entrada fica a mais ou menos 7 km, no sentido Rio Rufino. Pertinho.

 

 

Cascata que Congela

 

Nesta manhã, apesar do frio, não estava congelada, pois é necessário estar entre -5 a -10 graus para que ela congele ou com temperaturas negativas por mais de três dias consecutivos.

O acesso também é fácil, mas volto a dizer que, com gelo na pista, com certeza fica mais complicado, muitas pessoas até preferem fazer esse trajeto a pé em dias assim. O que não foi o nosso caso.

 

 

Paramos o carro pertinho da parte de baixo da cascata, já que ela tem dois níveis (os nossos amigos nos falaram depois que descobriram uma terceira um pouco mais para cima, mas não chegamos a ver), a outra parte da cachoeira, um pouco maior, você chega através de uma trilha de escadas do lado esquerdo da “primeira” cascata. Nós ainda seguimos pelo restante da trilha para ver onde ia dar, e saímos na estradinha mesmo, um pouquinho antes de onde deixamos o carro. É uma trilha pequena, bem demarcada, de fácil acesso e em meio à natureza. Vale a voltinha por ali.

 

 Cascata que Congela - Parte de baixo

 Escadinha de acesso para a parte de cima

 Cascata que Congela - Parte de cima

 Trilha

 Estradinha de acesso para a Cascata que Congela 

 

Morro das Antenas (novamente)

 

Simmm, novamente!! Nós queríamos sentir o frio na cara meixxxmoooo!!!! Rs

 

A subida foi SENSACIONAL!!! O sol nascendo, as nuvens baixas, branquinhas, contrastando com aquela imensidão verde, digno de cenário de filme. Lindo, lindo, lindo!!!!

 

 

 Gelinho nas mãos

 

O termômetro do mirante também marcava -1, mas a sensação térmica era muito mais rigorosa, o vento cortava a pele, mas eu estava tipo “pinto no lixo”. Não vimos aquela paisagem cheia de gelo (um dia ainda vamos), mas deu para sentir um pouquinho essa sensação incrível.

 

 

 

 

 

 

 

 

Pracinha de Urupema

 

Andando pela cidade, conhecemos também a pracinha do centro de Urupema, que é uma gracinha, muito bem cuidada, com flores, lado, ponte, parquinho para crianças, lanchonete e tem até um banheiro (feminino, masculino e fraldário) muito bem estruturado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  

 

 

 

Ali, na frente da praça está a igreja católica e ao lado tem um rio com trutas, onde você pode levar pãozinho para jogar para os peixes. Ali na frente tem também essa escultura linda, feita toda de madeira de Nossa Senhora Santa’Ana.

 

 Nossa Senhora Sant´Ana

 

 

 

 

 

Mais atrações turísticas confira aqui no site http://turismo.urupema.sc.gov.br/

 

Foi um passeio muito agradável.

 

E você, já conhece Urupema?

 

Beijos e até a próxima,

 

Simone Malagoli

 

 

Vai viajar?

 

Faça sua reserva no Booking através do nosso link e ajude o blog, você não paga nada a mais por isso <3

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Veja também

Please reload