• White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

Três Fronteiras: Brasil, Paraguai e Argentina em um final de semana

13.12.2018

Que tal visitar três países em apenas um final de semana? Ou mesmo tomar café em um, almoçar em outro e jantar em mais um país diferente. Na Europa isso é “fácil”, né? Mas não estou falando de lá, estou falando de um lugar mais próximo, pelo menos para quem mora na região Sul do Brasil, assim como eu.

 

Vou contar aqui como foi a minha experiência. Sei que tem outros meios de chegar, muitas outras coisas para fazer, mas mesmo assim, acredito que possa te dar algumas dicas para aproveitar seus dias nas três fronteiras: Brasil, Paraguai e Argentina.

 

Conforme contei aqui no post anterior , eu fui de excursão nessa aventura, o que facilita, e muito! Principalmente para as travessias nas fronteiras. O tempo de viagem, no ônibus, pode ser um pouco cansativo, mas vale a pena.

 

A ida

 

Nossa saída de São José, na Grande Florianópolis, foi às 17h, mas com algumas paradinhas ao longo do caminho, inclusive com parada para o jantar, nós chegamos em Foz do Iguaçu às 7h da manhã do dia seguinte.

 

 A sala de jogos do nosso ônibus da empresa Imperatriz

 

Fomos direto para o café da manhã no hotel hehe. Ah, nós ficamos no Foz Plaza Hotel  e super recomendo. Atende bem as necessidades de quem vai passar o dia inteiro batendo perna. Tem um café da manhã gostoso, chuveiro maravilhoso, camas confortáveis, além de ter uma piscina para aproveitar, se sobrar um tempinho rs.

 

 

 

Paraguai

 

Saímos 8h do nosso hotel, que é muito próximo da fronteira, mas mesmo assim levamos um bom tempo para atravessar a Ponte da Amizade. Fila gigante na Rodovia do Café por conta da fiscalização da Polícia Federal (controle aduaneiro e migratório). Não tivemos problemas ali, nem na ida, nem na volta.

 

 Fila para passar pela fronteira Brasil/Paraguai

 

P.S. na volta, já no Brasil, nosso ônibus foi parado na Operação Muralha, que é coordenada pela Receita Federal, em parceria com outras entidades e faz parte do Programa de Proteção Integrada de Fronteiras e tem por finalidade o fortalecimento do controle e fiscalização. Ali sim, pararam praticamente todos os ônibus, com uma revista mais minuciosa. Mas, como estávamos todos “dentro da lei”, seguimos viagem.

 

Chegada no Paraguai

 

Era um sábado, início de dezembro, fim de ano, então imagina como estava o movimento por lá. Tivemos que descer antes de chegarmos ao estacionamento, pois senão iríamos passar a manhã inteira dentro do ônibus.

 

A Ciudad del Este, pelo menos ali no centro, é um fervo. É aquele centrão nervoso mesmo. Vendedores, turistas, comerciantes, carros, motos, carrinhos com mercadorias, tudo dividindo praticamente o mesmo lugar no espaço. Fora o calor! Jesus, que lugar quente! E sim, é tudo com de barro, sabe? As ruas com aquele tom avermelhado e eles fazem questão de manter assim, eu notei que até os murinhos das praças eles pintam dessa cor. Então, fica tudo assim hehe

 

 Ciudad del Este - Foto Divulgação

 

E aí você me pergunta, é barato comprar lá? Vou dizer o seguinte: depende! Haha. Sei que não ajuda, mas o que vai te ajudar mesmo é dar uma olhadinha nesse site aqui Compras Paraguai. Nesse site você faz uma busca do que quer comprar e ele te mostra os valores e as lojas que vendem o produto. Ás vezes pode mudar, por conta das promoções. Vi muitas lojas fazendo promoção relâmpago, com preços muuuito atrativos.

 

O nosso problema é a desvalorização do real, já que lá tudo é convertido para o dólar. Nesse dia, o câmbio do dólar era R$ 4,00. Sendo assim, a diferença de valores fica pequena se comparada com as compras no Brasil e com a vantagem de poder parcelar.

 

Mas, se você já estiver lá, se tiver ido em um passeio tipo esse meu, vale a pena comprar algumas coisinhas hehe. Achei alguns produtos para cabelo com um valor super bom; vinhos em conta; brinquedos para a criançada; eletrônicos também tem uma certa vantagem comprar por lá. Ah, prefira comprar esses produtos nas lojas dos shoppings, pois é mais garantido que seja original e dá para conseguir garantia em determinados itens.

 

No mais, vá com roupa e calçados beeem confortáveis, você vai bater muita perna pelas inúmeras lojas de lá. Vai ter que desviar e ficar falando “não, obrigada” para os vendedores de meias no meio da rua – eles são muitos e surgem do nada haha.

 

Ah, e muito importante: cuidado para não ultrapassar a cota permitida para compras no Paraguai. Atualmente o valor máximo é de 300,00 dólares para via terrestre. Nesse blog tem informações ótimas quanto ao procedimento, inclusive com vídeo da própria Receita Federal. Vale a pena dar uma lidinha http://blog.comprasparaguai.com.br/fiscalizacao-na-aduana-brasileira-entenda-como-funciona/

 

Depois, voltamos para o nosso hotel para tomar banho, descansar um cadinho e borá atravessar outra fronteira.

 

Puerto Iguazú – Argentina

 

Puerto Iguazú é a cidade argentina que faz fronteira com o Brasil e onde fica a “outra parte” das Cataratas. E dizem que é lindo demais. Mas, a nossa ida para as Cataratas seria no dia seguinte, do lado brasileiro. Fomos para a cidade vizinha de Foz do Iguaçu  para aproveitar a famosa feirinha.

 

E demoramos muito para passar pela Aduana, quase uma hora só ali na fila esperando. Eles conferem tudinho. E aqui é bom se ligar, pois a fiscalização é mais rígida que no Paraguai quanto à documentação. Você deverá levar seu passaporte ou a carteira de identidade, mas ela precisa ter menos de 10 anos de emissão e estar em bom estado. A CNH agora também é aceita, mas só para pessoas que ficarão no máximo 72 horas em terras argentinas. Um conselho: se tiver passaporte, leva ele. Eu ganhei até carimbo nele hehe.

 

Ah, e para os pais que viajam com crianças, vale o alerta também. Além da documentação, é necessária a autorização original com firmas reconhecidas em cartório, caso a criança não esteja com os pais ou com apenas um deles. Aqui no site da Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu tem informações úteis.

 

P.S. Ali, do ladinho da Aduana tem o Duty Free Puerto Iguazu, que dizem que é muito bom, mas nós não paramos. Fica a dica pra você.

 

 Fila na Fronteira entre Brasil e Argentina

 

La feirinha

 

A feirinha fica no centro da cidade de Puerto Iguazu e lá você encontra vários produtos típicos da Argentina. Não é uma feira muito grande e, praticamente todas as barracas, vendem as mesmas coisas, como: alfajor (hummmm), vinhos, azeites, pêssegos em calda, doce de leite, vinhos, espumantes, temperos, muitos tipos de azeitonas (aquelas recheadas), ah tem também o chimichurri, um tempero deles, que é uma delícia. Lá você pode comprar com real também, eles convertem para o dólar na hora.

 

 

 

 

Por lá você também tem opções para jantar, tem alguns restaurantes com pratos mais elaborados ou você pode “petiscar” também. Nós fomos na Barraca da Mirian e nos acabamos de comer as empanadas argentinas típicas de lá, feitinhas na hora, quentinhas – hummmmmm – tem salgadas e doces. Uma delícia calórica hahaha. Vai muito bem com uma cervejinha.

 

 

 

 

No dia seguinte... Parque das Aves e Cataratas do Iguaçu

 

Já contei tudinho sobre essas duas preciosidades no post anterior, mas vou copiar aqui pois sou uma menina muito legal hehe.

 

Leia mais: Cataratas do Iguaçu e Parque das Aves, lugares incríveis em Foz do Iguaçu

 

Quando pisei pela primeira vez no Parque Nacional do Iguaçu e dei de cara com as Cataratas me perguntei: por que eu demorei tanto para conhecer esse lugar??? Sério, um lugar com tanta beleza, tanta energia boa, não pode ficar de fora da sua vida! E o melhor: é no Brasil! Tá bom, tá bom, dividimos o território com nossos hermanos argentinos, mas o nosso lado é incrivelmente lindo também (ainda quero conhecer o outro lado, está na minha lista).

 

 

Lá você estará frente a frente com uma das sete maravilhas da natureza, entre todas as belezas mundiais. Olha só que privilégio. O parque, que também é considerado Patrimônio Natural da Humanidade, tem uma área total de 250 mil hectares de floresta subtropical e possui cerca de 275 quedas de água no Rio Iguaçu. Desta totalidade, 80% estão do lado argentino e 20% do lado brasileiro.

 

Chegando lá

 

Bem, eu fui de excursão que é uma facilidade. Pois o ônibus que nos levou de Floripa para Foz do Iguaçu nos levou também até a porta dos parques. Aliás, quero agradecer minha amiga Claudiany pelo convite, aos pais dela que organizaram esse passeio e a empresa Imperatriz. Foi tudo maravilhoso!!

 

Se você tiver a oportunidade de ir com um passeio assim, vá! Senão você pode ir de avião até o Aeroporto de Foz do Iguaçu ou de carro, se você não morar muito longe. Meus amigos de Santa Catarina podem fazer isso. De estrada você vai levar, mais ou menos, umas 12 horas.

 

Se você tiver mais tempo, reserva mais dias em Foz para aproveitar as outras atrações. Nós conhecemos o Parque das Aves e as Cataratas do Iguaçu, mas por lá tem muitas outras atrações, como o Templo Budista, o Marco das Três Fronteiras, o Museu de Cera, Vale dos Dinossauros, entre outras atrações.

 

Parque das Aves

 

A nossa primeira parada foi o Parque das Aves – que fica em frente da entrada para o Parque Nacional do Iguaçu, basta atravessar a rua. Eu aconselho ir lá primeiro, pois você ainda estará bonitinha, já que nas Cataratas você vai tomar um baita banho, mesmo com capa hahaha.

 

 

 

O valor para entrar no Parque das Aves é R$ 45,00 por pessoa e abre todos os dias, das 08h30 às 17h - valor referente ao mês de dezembro/2018, confira a atualização no site oficial www.parquedasaves.com.br.

 

A experiência é maravilhosa, são mais de 300 espécies de animais e, metade deles, foram resgatados de comércio ilegal. Você fica, literalmente, em meio à Mata Atlântica, em meio às aves, borboletas e até cobras!! Juro!! É uma trilha plana de 1,5 km, super tranquila e com vários ambientes.

 

Você vai passeando pelos viveiros, alguns que você divide o espaço com as aves e borboletas. É muito legal. Eu amei estar dentro do viveiro com as araras. Me senti no filme Rio hahaha.

 

 

 

 

 

 

 

Só fiquei triste, pois achei que nesta parte iria conseguir ter uma arara ou um tucano pousado nos braços, como vi em algumas fotos, mas isso só acontece no Backstage Experience. O valor é de R$ 200,00 por pessoa, acontece 4 vezes por dia e deve ser agendado antecipadamente. Se tiver outra oportunidade, vou querer fazer.

 

Por todo o trajeto da trilha, existem bancos, com sombras, para descansar, além de banheiros equipados e lanchonete bem no meio da trilha. A estrutura ainda oferece um restaurante e uma loja com artigos que fazem referência ao parque. Enfim , é um passeio lindo para toda a família.

 

 

Não se esqueça de usar calçado e roupas confortáveis, protetor solar e REPELENTE!! Eu não passei e me ferrei haha.

 

Cataratas do Iguaçú

 

Preciso dizer que nós fomos em um domingo, já no final do ano, muita gente de férias, então só posso dizer que a fila estava quilométrica. Estava lotado!!! A fila do lado de fora, para pegar o ônibus do parque – tem um transporte que te leva até a entrada das Cataratas – levou mais de 1 hora. E lá nas Cataratas a “briga” para tirar uma foto em um lugar bacana, sem ninguém de papagaio de pirata, foi grande haha.

 

Mas a sensação de estar lá, em contato com essa força da natureza, supera tudo. Que lugar incrível!

 

Ao longo da trilha, que é de um pouco mais de 1 km, tem vários mirantes com uma vista surreal. Ah, vale lembrar que durante todo o trajeto você já sente os respingos de água. Acho que depende muito do vento também. Nesse dia o vento estava razoavelmente forte. Então se prepara!

 

 

 

 

Aproveita para tirar todas as fotos “bonitinhas” antes de entrar na passarela da Garganta do Diabo, pois você, COM CERTEZA, vai tomar um banho. Eu não levei capa, mas é bom levar para se proteger, pelo menos um pouco rs.

 

Ah, falaram para cuidar dos quatis, pois eles costumam “atacar” as bolsas com comidinhas, mas confesso que só vi um e ele estava bem calminho, passou bem longe da gente. Mas, fica o alerta.

 

No mais, curta muito a sensação de estar em meio desse espetáculo da natureza. Sinta toda a energia do lugar. É sensacional!

 

 

Aqui também segue as dicas do Parque das Aves: roupa e calçados confortáveis, protetor solar e repelente. Itens que não podem faltar. E a capa de chuva também. Leve de casa, lá é bem caro para comprar hehe.

 

 Nossa turma

 

Para finalizar

 

Para fechar com chave de ouro o nosso final de semana especial, nós almoçamos no Restaurante Rafain, de Foz do Iguaçu. E mesmo para quem não come carne vermelha, como eu, já que o forte lá é o churrasco, tem muuuitas opções no buffet. Muito bom!

 

Com barriguinha cheia iniciamos a viagem de volta apreciando toda a beleza pelo caminho.

 

E você, já fez esse passeio massa? Me conta!!

 

Beijinhos e até a próxima,

 

Simone Malagoli

 

Ah, e não esqueça! Se for viajar, faça sua reserva de hotel através do nosso link no Booking. Você não paga nada a mais por isso e ainda nos ajuda <3

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Veja também

Please reload