• White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

O que fazer em um final de semana em Split, na Croácia

14.01.2019

Split é a segunda maior cidade da Croácia e é um verdadeiro charme. Situada na costa do Mar Adriático, a cidade mistura história e belezas naturais. E foi por isso que escolhemos Split para finalizar a viagem incrível que fizemos entre Maio e Junho de 2018.

 

Passamos por lugares maravilhosos e inesquecíveis e fechamos com chave de ouro! Bora conhecer mais um país lindo!

 

 

Chegando em Split

 

Estávamos na Capadócia, de lá pegamos um voo até Istambul e depois outro voo até Zagreb e, por fim, de Zagreb para Split. Ufa! Compramos esse voo com a Decolar. Mesmo com todas essas conexões, deu tudo certo.

 

Já no aeroporto, em Zagreb, percebemos o quanto o povo croata é bonito. Tanta gente linda rs <3

 

Bem, no aeroporto de Split encontramos a Blanca, que nos levou até nosso hotel. Nós havíamos reservado um transfer com o hotel. Avisamos certinho o horário e ela estava lá no aguardando. Uma querida. Ah, a reserva do hotel foi feita através do site Booking e toda conversa com o proprietário do hotel fizemos através do site. Até mesmo esse pedido especial da chegada mais tardia.

 

Onde ficar em Split

 

Procure ficar próximo do Palácio de Diocleciano. Se optar por ficar por ali, você vai fazer praticamente tudo a pé. Foi o que fizemos. Utilizamos transfer apenas para ir e voltar para o aeroporto. Depois, tudo de “expresso canelinha” rs

 

Nós ficamos no Apartments Mateo, que era uma espécie de casa, sabe? E o proprietário fez quartos para alugar. Tinha camas confortáveis, utensílios e aparelhos como geladeira, micro-ondas, sendo possível cozinhar. Além de TV e chuveiro. Aliás, o chuveiro eu posso dizer que foi um probleminha, já que foi difícil ter água quente. Falamos com o proprietário e ele nos explicou que por lá – ele disse que é em toda Split - eles têm uma quantidade limitada de água quente e depois fica gelada, enfim, a primeira a tomar banho conseguia um pouco de água quente, já a segunda tinha que encarar a água gelada rs.

 

Mas, no mais, foi bom ficar ali. Ele nos passou as chaves – do portão, da entrada e do nosso quarto – e dali era super fácil e perto ir caminhando até o “fervo” de Split.

 

Nesse dia apenas descansamos, pois a viagem foi longa e o corpo precisava descansar hehe.

 

Palácio de Diocleciano

 

Acordamos cedo e, apesar da previsão de chuva, o dia amanheceu com sol. Oba! E que dia fez!! Dia lindo!

 

Fomos caminhando na direção do Palácio de Diocleciano, que eu imaginei que seria tipo um “prédio”, sabe? Um palácio apenas, mas não. É uma mega estrutura, toda murada, com muitas vielas de pedra, hotéis, igrejas, a Catedral, restaurantes, lojas, e muito mais. Ele foi construído entre 293 a 305 pelo imperador romano Diocleciano e hoje é Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

 

Achamos um lugar bem bacana, na frente da Catedral, para tomar o café da manhã. E, se preferir, pode tomar seu café sentado(a) nos degraus, do lado de fora.

 

Catedral, Torre do Sino - Palácio de Diocleciano 

 Por dentro da estrutura do palácio

 

 As vielas estreitas, de pedras e os detalhes na parede <3

 Algumas ruínas

 Gatinho croata <3

 Café de dentro do Palácio

 Você pode tomar o seu café nesses degraus do lado de fora

 

Estátua de Grgur Ninski

 

Como nosso hotel ficava ao lado Norte do Palácio, a nossa entrada foi exatamente onde tem uma imponente estátua de Grgur Ninski. Diz a lenda que se esfregar a mão no dedão do pé esquerdo dele, a pessoa terá sorte e também retornará logo para a cidade. Melhor garantir, né? rs

 

Estátua de Grgur Ninski

 

Trocar dinheiro

 

A moeda utilizada na Croácia é Kuna e dificilmente você encontra para comprar no Brasil. Mas você pode trazer Euro ou Dólar e trocar, tranquilamente, nas diversas casas de câmbio espalhadas por Split. Dentro do Palácio tem algumas. É super fácil. No dia que fomos, 1 Euro estava valendo 7 Kunas.  

 

Do “lado de fora”

 

O Palácio de Diocleciano é tipo uma minicidade mesmo e são 4 portões de acesso, no entorno dele tem mais coisas lindas e interessantes para conferir. Não sei se era só no final de semana, mas estava rolando uma feirinha muito legal nas ruas em volta do Palácio. Roupas, chapéus, óculos, alimentos, lembrancinhas, entre tantas outras coisas.

 

 

Promenade - Riva

 

O dia estava lindo e quente! Verão iniciando na Europa e o povo todo na rua, com roupas mais leves, com aquele astral típico dos dias ensolarados. E nós fomos conhecer o calçadão à beira-mar famoso de Split.

 

 

Por ali você vai se deliciar com uma paisagem linda, muitos banquinhos para descansar e ver a vida passar. Lojas, artesanatos, bares, restaurantes, tudo se concentra por ali. Sem contar que estava tudo florido. Eu quase não gosto, né? rs. Ah, e é “colado” com o Palácio de Diocleciano. Você sai por um dos portões e já estará no calçadão.

 

 

 

 

 

É daqui que saem as embarcações para outros passeios em ilhas como Hvar e Dubrovnik, que, aliás, gostaria de ter feito – ou então para Plitvice – mas resolvemos ficar apenas em Split mesmo. Esses outros passeios ficarão para uma próxima viagem. Mas se você quiser e tiver mais tempo, ali pelo calçadão mesmo você vai encontrar diversos locais para reservar esses tours.

 

 

 

 

 

 

 

Pela Riva, você pode almoçar,  jantar, tomar um cafezinho da tarde e se deliciar com os sorvetes – vários sorvetes ao longo do dia! Férias pode!! Kkkkk

 

 

E ali também é um ótimo lugar para assistir o pôr do sol. Fizemos isso, mesmo com o céu um pouco nublado, foi bonito.

 

 

 

 

 

 

Marjan

 

Outro lugar bem próximo da Riva e do Palácio é Marjan. Coloca aí na sua listinha. Nós fomos caminhando para o final do calçadão e por lá tem uma escadaria que leva até Marjan. Não é difícil achar, mas você pode perguntar por ali, se ficar na dúvida.

 

Você vai subindo, subindo e, quando estiver quase cansado (a), já chegou! Juro! Não desista! Haha

 

 Início das escadarias para Marjan

 

Tem mirantes com uma vista quase que panorâmica de toda a cidade. Maravilhoso!!

 

 

 

 

 

E se quiser tomar um cafezinho, um vinho, degustar algo apreciando a vista, lá em cima tem o Teraca Vidilica 

 

 

 

Se tiver mais tempo você pode caminhar pelas trilhas, passear no parque, respirar um ar puro. É muito bom.

 

 

 

Domingo em Split

 

Catedral e Torre do Sino

 

No dia seguinte, como estávamos pertinho do Palácio, começamos o dia por ali, tomamos café, apreciamos o movimento e decidimos subir na torre da Catedral, que é a Torre do Sino de St. Dômnio. Ali mesmo, dentro da estrutura do Palácio de Diocleciano.

 

O valor para subir é de 20 Kunas (isso em junho de 2018) e são vários lances de escadas, estreitas, mas não é um lugar totalmente fechado, tem algumas aberturas, tipo janelinhas, ao longo da torre. E a vista lá do alto da torre compensa o cansaço da subida.

 

Vários lances de escada

 

 

 A vista do alto da torre

 

Um pouco confuso... Pois bem, a nossa intenção era visitar a Catedral, compramos o ticket, mas ele era só para a subida na torre. Aí descemos, tinha outra mesinha vendendo mais um “ticket”, mas era para visitar a cripta. Nós compramos. E ficamos sem entrar na Catedral. Não sei se estava fechada, pois rolou um casamento por lá ou por qualquer outro motivo. O que achei é que falta um pouco de informação e também boa vontade das pessoas que estavam lá vendendo os tickets para nos explicar. Depois fiquei sabendo que tem um ticket com o tour completo por 45 kunas que inclui a Catedral, a Torre, a Cripta e o Tesouro, mas eu não achei onde comprar lá rsrs. Mas, enfim, valeu por conhecer esses dois outros lugares, a torre e a cripta, que já vou falar sobre ela.

 

Cripta de Santa Lúcia

 

A cripta está localizada na parte de baixo da Catedral e é dedicada à Santa Lúcia de Siracusa, que foi vítima e perseguida pelo Imperador Diocleciano. De acordo com a história, ela era de uma família nobre de Siracusa. Sua mãe a prometera a um jovem homem, mas ela era devota a Deus e fugiu. Denunciada por seu noivo, ela foi perseguida e teve sua cabeça cortada. Mas antes da sua morte, ela avisou ao Governador que ele seria punido, quando ele ouviu isso, ordenou que os guardas arrancassem seus olhos. É por isso que Santa Lúcia é a padroeira dos cegos.

 

 

 

Praia de Bacvice

 

Como não fomos para as outras ilhas, decidimos conhecer uma praia ali de Split mesmo, tem várias. Olhamos no mapa que o dono do hotel nos deixou e vimos que não era longe para irmos a pé para uma dessas praias. Escolhemos Bacvice, que é considerada a mais famosa de Split.

 

Caminhamos uns 20 minutos, e claro, conhecendo e apreciando tudo pelo caminho. Adoro fazer isso durante as viagens.

 

 Belezas pelo caminho

 

A praia é muito diferente do que estamos acostumados. É como se fosse uma piscina gigante, sabe? No lugar de areia, tem concreto mesmo, tipo uma calçada. A água é clarinha e tinha muitas pessoas aproveitando o dia lindo dentro da água e nas espreguiçadeiras, que você pode alugar por lá. Nós escolhemos um barzinho para tomar uma cervejinha croata e curtir o visual.

 

 

 

 

 

Para finalizar

 

Voltamos para a Riva, batemos pernas por lá, tomamos sorvete, curtimos o clima delicioso do verãozinho chegando, sentimos a brisa do mar, dividimos espaço com as flores, nos perdemos nas ruas estreitas de pedras, apreciamos as ruínas, fizemos comprinhas (ah, vale falar que pelas ruas próximas do palácio de Diocleciano, você também vai encontrar muitas lojas para gastar suas Kunas rsrs).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foi uma delícia conhecer Split dessa forma um pouco mais “desacelerada”. E você, já conheceu essa cidade? Se ainda não conheceu, coloca aí na sua lista.

 

 

 

 

 

 

Beijos e até a próxima,

 

Simone Malagoli

 

E não esqueça!! Vai viajar? Faça sua reserva através do nosso link no Booking, você não paga nada a mais por isso e nos ajuda a continuar dando dicas para suas viagens <3

 

Descubra pacotes imperdíveis para sua próxima viagem no nosso parceiro Hotel Urbano

 

  

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Veja também

Please reload