• White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

A incrível sensação de fazer flutuação no Rio da Prata

29.05.2019

Chegou a hora de falar sobre esse passeio que jamais vou esquecer e que pra mim foi emocionante, sabe aquela sensação de paz e superação, pois é, foi mais ou menos assim. E eu vou contar tudinho pra vocês. Quem sabe alguém se identifique comigo hehe.

 

Eu não sei nadar...

 

Uma das minhas maiores frustrações é não saber nadar (juro, eu não sei, snif). E minha tristeza fica maior quando em alguma viagem tem um passeio de barco e tal e aí eles param para a galera mergulhar. Todo mundo vai, menos eu. Fico lá só olhando e morrendo de vontade, mas e o medo?!

 

E quando a Muito Bonito me passou o roteiro da viagem e eu vi a flutuação no Rio da Prata fiquei com um misto de euforia e aquele medinho no fundo da alma: será que vou conseguir?!

 

Como era algo que eu QUERIA MUUUITO FAZER, fui logo pesquisar sobre esse passeio e para minha alegria eu vi que não precisava saber nadar para fazer a flutuação. Ufa, mas será mesmo? (a pessoa com medo é complicada hahaha). Beleza, se não precisa saber nadar, ok. Mas será que eu iria conseguir usar o snorkel e conseguir respirar só pela boca? Era meu outro medinho. Ai, gente, que coisa! Haha

 

Chegando no Recanto Ecológico Rio da Prata

 

Como já contei nos posts anteriores (veja links abaixo), toda a minha viagem para Bonito e região foi organizada pela Muito Bonito, que é pousada e agência de turismo. Tudo estava muito bem organizadinho desde a minha chegada no aeroporto. Pois bem, neste dia, o motorista foi me buscar na pousada logo pela manhã, ele me levou para fazer o passeio do Buraco das Araras e logo depois seguimos para a Fazenda Cabeceira do Prata, que também fica no município de Jardim, divisa com Bonito, no Mato Grosso do Sul.

 

 

Veja também

 

Como meu horário já estava marcado para fazer a Flutuação no Rio da Prata, eu apenas tive que chegar lá na recepção, me apresentar e aguardar o guia me chamar. Aqui vale lembrar da importância de você deixar os passeios reservados, pois em todos têm um limite de pessoas e, se você deixar para comprar na hora, pode não conseguir vaga. A Muito Bonito faz tudo isso pra você. Entre em contato e faça um orçamento.

 

Aproveitei o tempinho de espera para apreciar a beleza do local. Tudo é muito lindo por lá. Poderia passar dias lá só contemplando a natureza da fazenda <3

 

A preparação

 

Estava lá sentadinha aguardando e o guia foi me chamar. Me juntei ao grupo que estava agendado para aquele mesmo horário – eles dividem em grupos de até 9 pessoas – e acompanhei atentamente as instruções do guia local, o Brasa.

 

Além de passar todas as informações de como funcionaria o passeio, nós recebemos os equipamentos necessários, como as roupas e botas de neoprene, máscara e snorkel (além do colete salva-vidas, que podemos pegar no ponto inicial da flutuação. O uso do colete é opcional). Vale lembrar que o empréstimo dos equipamentos está incluso no valor do passeio.

 

Após vestir a roupa, nós temos que tomar uma ducha (tem várias disponíveis lá) para tirar qualquer tipo de produto do nosso corpo e cabelo, tudo isso faz parte da preservação da vida aquática. Aqui já fica uma dica: não esqueça de ir com uma roupa de banho para colocar por baixo da sua roupa de neoprene. Pessoas com cabelos compridos é bom levar um elástico para amarrá-los. E, já que você vai ter que tirar tudo antes de iniciar o passeio, neste dia você nem precisa passar maquiagem ou fazer uma chapinha, por exemplo hahaha.

 

Iniciando

 

Depois de estarmos prontos, iniciamos o passeio. Uma outra coisa bem importante: você não vai levar nada com você, apenas a GoPro para fazer as imagens na água. Se você não tiver uma, lá eles alugam (consulte valores). Os seus pertences você pode guardar nos armários disponíveis na fazenda (no dia que foi, em Maio de 2019, o valor era de R$ 2,00) ou você pode deixar no carro, se tiver.

 

Após seguirmos por um trecho com um caminhão, tipo esses de safari, chegamos no início da trilha. É uma caminhada bem agradável, no meio da mata, e durante o percurso nos deparamos com diversas espécies de árvores centenárias, mamíferos e diferentes espécies de aves que habitam o local. E o guia vai explicando tudo.

 

Ao chegarmos na nascente do Rio Olho D’Água, onde se inicia a flutuação, nós recebemos mais instruções do guia e recebemos o treinamento que visa a adaptação do uso da máscara e snorkel. Nesse ponto também podemos pegar o colete. Claro que eu peguei rs.

 

 Instruções do guia Brasa

 

Minha experiência, meu medo

 

Aqui vou contar algo bem particular, pois como já disse, eu estava com muuuuita vontade de fazer esse passeio, mas estava com muito medo também. Não sabia se iria conseguir. Além de não saber nadar, não sabia se iria me adaptar ao uso do snorkel. Falei sobre isso para o Brasa (o guia especializado que nos acompanhou) e ele disse para eu ficar tranquila, que iria ajudar.

 

Do grupo que foi comigo eu era a única com mais dificuldade e a ajuda do Brasa foi fundamental para eu conseguir. Se não fosse por ele, acho que iria abortar a missão rs.

 

Assim que entrei na água, percebi que o fato de não saber nadar não seria problemas, pois realmente a roupa de neoprene e o colete te dão 100% de flutuação, não tem como afundar (e também não é fundo). Nisso, eu fiquei tranquila. Mas aí tinha a respiração. Quando coloquei a máscara e o snorkel e tentei colocar a cara dentro da água, me apavorei hahaha. É que eu ficava tentando puxar o ar com a boca sem necessidade, a respiração tem que ser algo tranquilo, como a gente faz naturalmente. Só depois eu aprendi isso rs.

 

A Flutuação

 

Passado o “apavoro” inicial, depois foi só alegria, uma sensação que jamais vou esquecer. Assim que comecei a ver os peixinhos ali, na minha frente, tão lindos e tranquilos, aquela água cristalina, a suave correnteza nos levando, aquele barulhinho suave da água, eu relaxei completamente (claro, com a ajuda do guia, obrigada, obrigada), minha respiração ficou suave e eu só queria admirar e viver aquela sensação de paz.

 

 

 

 

 

São cerca de 2 km de percurso até o encontro dos rios Olho D´Água e o Rio da Prata. E quando terminou, eu queria mais. Meu Deus, que coisa maravilhosa esse passei.

 

 

 

 

 

 

Veja e sinta no vídeo abaixo um pouquinho da sensação de fazer a flutuação no Rio da Prata <3

 

 

Quero ter a oportunidade de fazer novamente. Agora que não tenho mais esse medo bobo. Por isso, se você se identificou comigo e tem vontade de fazer, mas falta coragem, faça! Vai dar certo! E vai ser uma experiência inesquecível. Com certeza.

 

Depois voltamos para a sede da fazenda e aproveitei um almoço delicioso típico do Mato Grosso do Sul. Além daquele doce de leite MARAAAA ( é o mesmo da Estância Mimosa que eu já contei hehe)

 

Se preferir você pode passar mais tempo por lá para descansar nas redes disponíveis, contemplar a natureza ao som dos pássaros. Tem coisa melhor?

 

Que dia maravilhoso, gente!! Espero que você também tenha a oportunidade de viver essa experiência.

 

Quem já fez?

 

Se ficou com vontade de conhecer Bonito e região, entre em contato com a Muito Bonito e faça um orçamento.

 

Beijos e até a próxima,

 

Simone Malagoli

 

Gostou das Dicas? Nos ajude a continuar. Faça sua reserva de hospedagem através do nosso link no Booking. Você não paga nada mais por isso e vai nos ajudar.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Veja também

Please reload